sexta-feira, abril 13, 2007

Adenda

Para falar com franqueza, como turista que é o que sou, não me chateia nada que a Serra da Estrela não seja um grande centro de turismo de montanha, como referi no final do artigo Notas de Férias (III). Eu sei o que hei-de fazer na Serra, sei o que quero fazer na Serra e não preciso senão de um ou dois amigos para o fazer.
O que me chateia, mesmo, é que se esteja a destruir tudo o que a Serra tem de atractivo, degradando-a, urbanizando-a, artificializando-a, poluindo-a, tentando transformá-la numa coisa que ela nunca poderá ser, numa coisa que não presta, que não tem viabilidade, tomando como modelo uma percepção parcial, parola, desfocada, desactualizada e, pura e simplesmente, errada, do que são as estâncias de montanha da Europa. Isso é que me deixa mesmo muito chateado.

2 comentários:

Nuno disse...

Há muita gente que pensa que a Serra da Estrela são os Pirinéus...Actualmente é mais bonito dar um passeio na serra sem neve do que coberta neve...A neve esconde a verdadeira beleza da serra...Mas enfim... Pelo que dizem os "investidores da serra" daqui a uns anos quando me estiver a dirigir para a covilha e passar o tunel da gardunha, em vez d ver neve ou uma paisagem verde, so vejo postes de telecadeiras e afins...Não tenho nada com a pratica deste desporto, (até admiro e gostava de uma dia fazer) ..Mas qualquer pessoa vê que a serra n tem as minimas condições para este desporto... E pelas informações dadas pelo site da turistrela, este ano a estância esteve a maior parte dos seus dias com 3/4 micropistas... Esperemos que essas pessoas abram os olhos a tempo e que não estraguem o que é impossivel recuperar...!

ljma disse...

E se "essas pessoas" não abrirem os olhos a tempo, então que lhos abramos nós!

E só mais uma coisa: eu gosto de esquiar. Muito. Mas, assim como não são as boas praias que causam a desgraça algarvia, também não é o esqui que nos empurra, aqui na serra, no triste caminho em que seguimos.
O motor destas duas desgraças são os investimentos imobiliários e os apoios públicos para os lançar, aqui e no Algarve. Aqui e no Algarve, há uma forma fácil de os "vender" às pessoas e aos organismos que os devem aprovar.
A neve, o esqui e as boas praias não passam disso.

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!