domingo, setembro 03, 2006

Lixo, lixo e mais lixo

Como referi aqui no Cântaro Zangado, o Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE), da Câmara Municipal de Seia, promoveu, no dia 19 de Agosto, uma actividade de recolha de lixo na zona da Torre. Pelo Máfia da Cova, que cita o Diário Digital, fiquei a par de alguns promenores interessantes. De acordo com o biólogo José Conde, do CISE, esta recolha de lixo decorreu entre as 10:30 e as 12:45, estendeu-se a apenas dois hectares, tendo contado com vinte participantes. Foram recolhidos cerca de 1200 kg de detritos, entre os quais "muitos materiais utilizados na construção civil e outros que os visitantes utilizam no Inverno para brincadeiras na neve e que depois abandonam no local".

A Junta de Freguesia das Cortes do Meio e o programa do Voluntariado Jovem para a Floresta do Instituto Português da Juventude realizaram uma iniciativa semelhante na manhã do dia 29 de Agosto, na zona das Penhas da Saúde, como pude ler no blog Cortes do Meio aqui (citando o Jornal do Fundão), aqui (citando o Diário XXI) e aqui (citando também o Diário XXI). O resultado desta iniciativa foi a recolha de perto de duas toneladas de lixo.

Há algum tempo, Artur Costa Pais, administrador e principal proprietário da Turistrela, a empresa que detém a concessão exclusiva do turismo e do desporto na Serra da Estrela, referiu-se (ver aqui) ao problema do lixo na Serra, a propósito de mais uma destas iniciativas (levada a cabo pela Associação dos Produtores Florestais do Paúl em Abril), nos seguites termos:

"Isso [o lixo] é uma preocupação mas não é uma obrigação. Não podemos assumir essa responsabilidade, é uma responsabilidade de todos."
Como notei num artigo aqui do Cântaro, a lógica (?) de Artur Costa Pais parece ser esta: trata-se de uma responsabilidade de todos, logo, não é uma responsabilidade minha. Contraste-se esta atitude com a revelada pela Associação de Produtores Florestais do Paúl, pelo CISE e pela Junta de Freguesia das Cortes do Meio... Na minha opinião, o problema da recolha do lixo na Serra da Estrela é uma responsabilidade especial da Turistrela. Ocorrem-me de repente as seguintes razões, por demais óbvias:
  1. A Turistrela detém a concessão exclusiva do turismo e do desporto na Serra. Não há concessão sem obrigações.
  2. Grande parte da poluição é causada pelos turistas, em particular pelos que vêm à neve. Sendo a Turistrela a concessionária exclusiva do turismo na serra, não podemos senão achar que esses visitantes são os clientes da Turistrela, por pouco dinheiro que deixem nas suas caixas registradoras; além disso, a Turistrela promove com especial empenho o turismo de neve. Parece-me óbvia, por estas razões, a obrigação desta empresa em minimizar os impactos negativos que resultam da sua actividade, num espaço que, note-se, é de todos.
  3. Muito do lixo existente na zona da Torre e das Penhas da Saúde resulta das obras da própria Turistrela (ampliações da estância, manutenção dos teleskis, instalação dos canhões de neve, construção do bairro dos chalés nas Penhas da Saúde, etc). É também responsabilidade equitativa de todos a recolha do lixo produzido pela Turistrela?
  4. A Turistrela deve ser a principal interessada em manter o espaço da Serra atractivo.
Podia continuar com este exercício por muito, muito tempo mas, para quê? Trata-se, apenas, de uma preocupação, não de uma obrigação...

PS: a foto no início deste artigo foi tirada nas pistas de esqui no início de Maio. Ah, a zona da Torre... Quem apenas a viu coberta de neve ou da janela do carro não viu nada ainda!

1 comentário:

Tiago P disse...

Estive a semana passada na serra e pude observar e aplaudir (no sentido literal) o trabalho dos voluntários na limpeza da zona das Penhas da Saude. Quero salientar que, apesar deste meritório e excelente trabalho pude ainda observar placas de publicidade da empresa Vodafone (alusivas às pistas de ski) ao alcance do olhar de quem passa na estrada junto às pistas!! Sr. Costa Pais, continua a declinar responsabilidades na presença destes detritos no alto da serra?
E por falar em pista de ski, que é feito da afluencia ao bike park tão necessário para o desenvolvimento da modalidade e da serra?Passei por lá em dias diferentes e nem um deles por lá!!Sabem o que vi...? Um grupo de cerca de 50 ciclistas vindos da Polónia com bicicletas de BTT a fazerem um trilho bem durinho desde as penhas douras, passando pela lagoa Comprida e subindo até à Torre!!Sempre sem desmontar da "burra".Pensam que os vi no bike-Park??nop!
Abraço

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!