sábado, abril 01, 2006

Dia 1 de Abril!

O parque Natural da Serra da Estrela (PNSE), a Turistrela e as autarquias dos concelhos da Guarda, de Gouveia, de Seia, da Covilhã e de Manteigas, em reunião conjunta que decorreu ontem, dia 31 de Março nas intalações da Câmara Municipal de Manteigas, estabeleceram um protocolo para a limpeza e recolha continuada de lixos da área do parque. Foi também acordado o inicio, já no próximo outono, de um ambicioso programa de reflorestação com espécies autóctones (carvalho negral, castanheiro, freixo, tramazeira...), para o qual iriam apresentar um conjunto de pedidos de finaciamento em diversos programas nacionais e europeus, prevendo também poder contar com o apoio de várias empresas privadas de todo o país. Outro tema em discussão, mas ainda sem conclusões definitivas, foi o de definir métodos e meios para o apoio à produção e distribuição dos produtos genuinamente regionais. Segundo José Manuel Biscaia, o presidente da Câmara de Manteigas, "todos estamos de acordo que alguma coisa tem ser feita, falta agora acertar os pormenores". "O futuro da Serra da Estrela como destino turístico de qualidade, a protecção ambiental e os legítimos interesses das populações, não só não são incompatíveis, como podem ser, e serão!, três aspectos de uma mesma realidade!", afirmou, visivelmente satisfeito, Carlos Pinto, presidente da Câmara Municipal da Covilhã, à saída da reunião.

Com vista ao desenvolvimento das potencialidades da Serra da Estrela no segmento do turismo ambiental, do montanhismo e do pedestrianismo, a Turistrela e a Região de Turismo da Serra da Estrela (RTSE) iniciaram contactos com o PNSE e diversas associações desportivas locais, no sentido de se fazer um levantamento dos trilhos pedestres e das vias de escalada existentes nesta região montanhosa. Pretende-se a renovação da sinalização dos trilhos em moldes racionais (remover excessos de tinta e marcações com fitas de plástico) e o reequipamento das vias de escalada onde tal se considere necessário, tarefa para a qual a comunidade montanheira da região já se mostrou entusiasticamente disponível. "Queremos, já no decorrer deste ano, a publicação de um guia completo dos trilhos e dos sectores de escalada da Serra", afirmou Artur Costa Pais, o administrador da Turistrela, tendo ainda adiantado, sorrindo, que "também eu me deixei infectar pelo bichinho da Serra".

A região parece estar efectivamente a acordar para a exploração sustentável da beleza natural de que dispõe. Recordemos que ainda na semana passada Carlos Pinto inaugurava na Covilhã o novo Centro de Interpretação da Serra da Estrela da Covilhã (CISEC). Nessa ocasião, que contou com a presença de representantes dos ministérios da economia e do ambiente, Jorge Patrão, presidente da RTSE, congratulou-se porque, segundo disse, "Finalmente estamos a acordar o gigante adormecido!"

(O plausível, edição de 1 de Abril de 2006)

10 comentários:

Anónimo disse...

Era bom era

João disse...

e porque não?

ljma disse...

E porque não, mesmo, já que era tão bom? Será pedir demais, que cada entidade cumpra cabalmente as suas verdadeiras funções no que respeita à Serra?

Anónimo disse...

O seu blog precisa de vir para a "praça pública" urgentemente. Continuação do excelente trabalho que tem vindo a fazer.
Ricardo

Fixer disse...

Seria tão bom se fosse verdade...

ljma disse...

Ricardo, obrigado pelo encorajamento (este e os anteriores). Apesar das minhas indecisões e hesitações, parece-me que a exposição do Cântaro vai aumentando (e, com ela, a responsabilidade). A ver vamos onde isto nos leva. O que eu desejo (mas sem grandes ilusões) é que o Cântaro participe no início de um movimento que rapidamente o ultrapasse, tornando-o desnecessário. Oxalá.

Fixer, viva! Era bom, não era? Enfim... Acho que todos temos de começar a meter mãos à obra de mostrar às forças vivaças que há quem não queira a Serra que elas estão a promover.

Nesta partida de 1º de Abril não é tudo mentira. No passado dia 21 de Março (dia mundial da floresta), foram plantados 8000 carvalhos negral pelo PNSE. Em Fevereiro, o Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE) da Câmara Municipal de Seia organizou uma actividade de sementeira de árvores aberta à participação da população. Está a decorrer um (quero dizer, eu sei deste, mas pode haver mais) projecto de educação para o ambiente, numa parceria entre o PNSE e a Escola Secundária de Manteigas. Algumas coisas vão acontecendo, mas parecem esforços isolados, fragmentados com pouca continuidade. O que são estas centelhas isoladas de trabalho sério, comparadas com a frente unida que as forças vivaças apresentam ao exterior?

John Malkovitch disse...

Com estes senhores (Jorge Patrão, Carlos Pinto,...) o seu post não passará de "O Cântaro Zangado na Serra das Maravilhas." É pena! Um abraço e não pense em desistir. Creio que já conquistou alguns seguidores desta nobre causa que é defender o ambiente e a nossa fantástica e ímpar Serra da Estrela.

ljma disse...

Obrigado, Malkovitch. Mas olhe, espero que aqueles que diz que conquistei não contentem em ser apenas meus seguidores, porque com um líder assim, não vamos longe... ;)

João disse...

já sabe, desde que a causa seja a defesa do Hermínio, conta com o apoio da Montanha...quanto ao curso de aves de montanha, dar-lhe-ei mais informções assim que tiver

ljma disse...

Obrigado, João, e vice-versa sobre os dois assuntos. Conte comigo para a defesa do ambiente na serra (parabéns pelas paisagens de Beijames) e também pedi à SPEA informações sobre o curso das aves de montanha, de que farei a divulgação quando as receber (sem deixar de, primeiro, me inscrever, não vão as vagas esgotar-se, hehehe).

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!