sábado, março 25, 2006

A falta de sinalização

Oiço por vezes pessoas queixando-se de que não conhecem a Serra e que, por isso, têm receio de se aventurarem por ela adentro. Eu até acho que um grãozinho de incerteza apimenta um dia passado no monte. Seja como for, para muitos passeios não são necessários guias nem mapas, basta vontade de sair da cidade (coisa que a mim nunca me faltou). Faço as minhas corridas por estradas florestais que fui descobrindo pouco a pouco. Assim como eu, muitos covilhanenses aproveitam estes caminhos, para correr e passear. Não é necessário ser-se um montanhista bem batido, ou estar-se muito bem informado, para se passar uma tarde bem passada. Metemo-nos ao caminho e vamos vendo onde ele nos leva...
Se se fizer mesmo questão de planear e documentar a actividade com antecedência, podemos recorrer ao mapa 1:50000 do Parque Natural da Serra da Estrela, que assinala os trilhos de grande rota. Este mapa está disponível no Parque de Campismo do Pião. Os mapas do IGEOE (a série M888 a 1:25000) são os melhores, mesmo se desactualizados: mostram mato ou trilhos de pé posto onde em muitos locais há estradas alcatroadas e as cidades com uma fracção do tamanho que hoje em dia apresentam. Outra possibilidade, mais recente, é a do google earth. As fotos de satélite do google earth da encosta sudeste da Serra têm, como se pode ver na imagem, uma resolução mais do que suficiente. Infelizmente, não há google earth para linux...

4 comentários:

Fixer disse...

Olá,

Só hoje conheci este blog. Parabéns, está muito bom. Vou seguir...

Aproveito para deixar uma sugestão à comunidade.
Para terem acesso a alguns percursos pedestres, podem fazer o download de alguns da página da Camara Municipal de Seia
http://www.cm-seia.pt/turismo/cise_percursos.asp

Para mais percursos, podem também consultar o Clube Nacional de Montanhismo. Costumavam ter uns panfeletos com informações sobre alguns percursos.

ljma disse...

Claro, o CISE, esqueci-me deles. Têm trilhos bem descritos, e disponibilizam no site deles excertos das cartas m888 a que me referi. Além disso, servem eles mesmo de guias para os passeios. Infelizmente, parece-me que o site não tem sido actualizado, mas concerteza que eles fornecerão todas as informações pelo telefone ou por email. Não era bom que houvesse um Centro de Intepretação da Serra da Estrela como aquele em cada concelho da região?

Caro fixer, obrigado pelas simpáticas palavras. Vá "apitando"!

Fixer disse...

Para mim a Covilhã é a cidade mais importante da Serra da Estrela, mas também é das que menos se valoriza por isso.
Os comerciantes não investem nos productos regionais, ao contrário de Seia ou Gouveia que atraiem muitos turistas por isso, não há um posto de informação aos turistas com qualidade e que invista em informação e formação, ...

Para mim, deveriam abrir no centro da cidade um posto de turismo, onde fossem prestados 7 dias por semana todas as informações sobre a nossa serra, com qualidade e que acima de tudo formassem também os turistas que nos visitem, para ir aumentando o turismo com qualidade. E quando falo em turismo de qualidade, não falo de elites, mas sim da qualidade de uso, para se acabar com os restos de piqueniques espanhados pela encosta, as fraldas dos bebes, os plasticos do sku, ...

Infelizmente a nossa autarquia parece estar mais interessada no turismo para os "ricos" que só dão dinheiro a ganhar ao mesmos, investindo em grandes hotés, casinos, ...

ljma disse...

Mais uma vez, obrigado pelos seus comentários, fixer. Se quer que lhe diga, parece-me que à autarquia da Covilhã não interessa nada a Serra, importa mas é o que pode encaixar em impostos e autorizações à construção com a abertura de uma nova frente urbanizante na Serra. Na mesma linha, suspeito também que a Turistrela se está a borrifar para o turismo ou o ski, que eles fazem muito dinheiro é com a venda de apartamentos. Vai daí, viva o projecto dos seiscentos apartamentos nas Penhas e outros semelhantes na Varanda dos Carqueijais, no Sabugueiro, em Manteigas... Claro que o mercado imobiliário na Serra se anima com uma estância de esqui que apareça nas notícias, logo, venham investimentos e ampliações, estradas, "requalificações", crescimento, aceleração dos negócios, enfim, todas essas coisinhas que nos estão, pouco a pouco (mas em breve muito a muito), a roubar a serra a todos.

Já sei que pareço um daqueles maluquinhos das teorias das conspirações, mas olhe, acho que é bom mantermos estas teorias à mão, não vão os factos, um destes dias, corroborá-las, já tarde de mais. Pelo menos, é bom termos presente que a Turistrela é uma empresa, não um organismo governamental ou uma ONG para o desenvolvimento regional. O seu objectivo é o lucro. É preciso cuidado com o que estão dispostos a fazer para o maximizarem.

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!