terça-feira, outubro 21, 2008

Perdiz-comum

Alectoris rufa, "caçada" hoje, algures na serra da Estrela.

3 comentários:

al cardoso disse...

Espero que cacada, unicamente com a maquina fotografica!

Um abraco dalgodrense.

ljma disse...

Olá, al! O seu comentário é um exemplo engraçado das limitações dos teclados sem "ç". Direi mesmo mais, é exemplo engracado, ehehe.

Claro que foi com a máquina fotográfica. Não tenho outra "arma".

Já agora, deixe-me dizer que não me agrada caçar (ou melhor: imagino que não me agrade, que nunca experimentei) mas não sou, nem pouco mais ou menos, anti-caça.

Mas em áreas protegidas como o Parque Natural da Serra da Estrela, penso que a caça deveria ser proibida, com excepções pontuais e localizadas, definidas pelas autoridades a fim de restabelecer equilíbrios ecológicos que, nos nossos dias e numa região pequena como a Serra, são necessariamente artificiais, ou seja, têm que ser mantidos por nós.

Basta notar que não há grandes predadores na Serra (lobos e ursos), para se compreender que as populações de javalis, cabras-montês e veados (estes dois não os há por enquanto mas poderiam ser introduzidos), sem controlo por carnívoros, crescem até se tornarem um problema (como se diz que as dos javalis já são), que poderia ser atacado com licenças de caça, emitidas apenas quando a gravidade da situação assim o justificasse.

Ou seja, nas áreas protegidas, defendo a caça, mas apenas por razões ambientais. Agora, zonas de caça associativa e municipal como as que foram criadas na Serra da Estrela (num total de cerca de trinta), semelhantes às que há por todo o lado, sujeitas aos mesmos regulamentos gerais? Não, não concordo.

Em suma, não sou contra a caça, mas não concordo que se cace num parque natural como se caça noutro local qualquer.

Saudações!

francisco t paiva disse...

Elas escolhem as boas almas!

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!