sexta-feira, maio 04, 2007

O avanço da foleirice (2)

Já fiz vários posts como este que se segue, mostrando que, quando se faz alguma coisa na Serra, até parece que se tenta fazer o pior possível, causando o maior impacto possível. Cá vai, mais uma vez.
Imaginemos que considerávamos que os grelhadores que já existiam no Covão da Ametade não chegavam ou não eram suficientemente... Como dizer... Não eram suficientemente, assim, prontos, tipo, requalificados... Claro que para o considerarmos, deveríamos em princípio ter feito estudos, com sondagens a visitantes, que apontassem nessa direcção. Academicamente, aceitemos que esses estudos tivessem sido feitos.
Considerando então que eram necessários novos grelhadores, diga-me, caro leitor: tinham mesmo que ser estes mastodônticos altares ao Deus dos Grelhados? Era necessária esta foleirice incaracterística das placas de granito polido? Tinhamos mesmo que introduzir, no coração da Serra, pseudo-referências bacocas à obra de Siza Vieira?
A imagem em baixo mostra um desses antigos, rústicos e pequenos grelhadores, que aproveitavam sem agredir o que naturalmente existe no local, lado a lado com um magnífico exemplar deste importante esforço de "beneficiação". Continuo com as questões: aquela enorme sapata de brita, nivelada, seria mesmo necessária? E, para fazer chegar os materiais aos locais eleitos, não haveria outro meio que não a maquinaria pesada, atravessando à bruta o leito do Zêzere, desfazendo as margens e revolvendo o relvão no trajecto? Quem é que, gostando da Serra e de a visitar, fica agradado por esta foleirice de subúrbio? Um amigo deixou um desabafo num comentário ao post anterior que dá uma achega a esta questão:
Nem sequer fico irritado. Fico é triste por verificar que dentro de poucos anos deixarei de ir escalar para a Serra da Estrela por esta estar transformada numa aberração com a alcunha de parque natural.
Este desabafo diz tudo sobre como se está a "desenvolver" o turismo na Serra da Estrela. Diz também muito sobre como se está a proteger a natureza na Serra da Estrela.

3 comentários:

Miguel Grillo disse...

Infelizmente tenho de concordar com esse desabafo do Paulo. Por enquanto o Parque AINDA tem algo de Natural, num futuro talvez apenas tenha mesmo a alcunha.

Gaspar, Nuno disse...

Meu deus... então era para isto, as placas de granito polido que vi no passado mês de Março empilhadas neste espaço. Perdoem-me a expressão mas... “existem pessoas por ai com falta de dois dedos de testa”. Já dizia o outro.
Um abraço e continuem o bom trabalho.

Tiaguss disse...

Não é possível ......

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!