quinta-feira, novembro 23, 2006

À Boa Maneira Portuguesa

Quando fazia a minha "ronda" periódica pelos meus blogs habituais encontrei no Montanha um post que fazia referência a uma página do Instituto Turismo de Portugal (ITP) que tem como objectivo a divulgação dos destinos turisticos, principalmente para estrangeiros. Até aqui tudo certo. A coisa fica interessante quando começamos a ler a descrição de um passeio que começa no "local mitico" a Torre e termina na Vila do Carvalho (o texto pode ler-se na integra aqui). As gafes são tantas e a falta de noção do que deve ser um texto apelativo a este tipo de turistas é tão grande que me questiono se quem o redigiu, alguma vez terá posto os pés na Serra da Estrela (SE) ou se alguma vez terá praticado este tipo de turismo?!Vejamos alguns exemplos:
"...Siga em direcção às ruínas do teleférico e desça por florestas até ao Covão do Ferro..."
Mas então agora um dos maiores mamarrachos da SE é utilizado como referência para um percurso pedestre qual reliquia arqueológica (talvez da estupidez humana?)! Portanto, já temos um mamarracho que devia, a todo custo, ser retirado do alcance dos olhares dos turistas incluido num roteiro turistico. O que se segue? ah, sim... as "florestas" na descida para o Covão do Ferro! Mas QUAIS FLORESTAS ?? Não existe uma única arvore nessa área quanto mais uma floresta! Próximo:
"...Continue a descida da estrada até ao Covão da Ametade, onde pode fazer uma pausa numa zona fantástica de apoio ao campista..."
O Covão da Ametade realmente é uma zona fantástica mas não é de certeza pelas caracteristicas de apoio ao campista. As infraestruturas aí existentes são tão deploráveis que o verdadeiro apoio seria dado se não existisse lá nada!
Isto demonstra bem o espírito com que as coisas são feitas por cá. Tudo às três pancadas, o que é preciso é trazer "malta" para deixar cá Euros e como "nós"é que somos muita "espertos" basta escrever umas balelas que eles estão no papo!
Este texto mostra tambem um outro problema nosso, que é a incapacidade crónica dos organismos públicos comunicarem entre si, pois não acredito que o ITP tenha pedido aconselhamento aos técnicos do Parque Natural da SE para a elaboração deste texto.
Enfim... à boa maneira Portuguesa.

4 comentários:

ljma disse...

Olá, Tiago. A ruina do teleférico situada na zona da Torre de que falam no texto já foi demolida (felizmente!), há uns bons três ou quatro anos. Não sei se, à boa maneira portuguesa, já se terá removido o entulho. À boa maneira portuguesa, os textos promocionais tardam em serem actualizados. Aliás, como, à boa maneira portuguesa, este textos têm uma estranha tendência para se reproduzirem entre publicações, não me espantava nada que esta pérola a que te referes fosse agora reaproveitada para o esforço de promoção da Serra da Estrela a que nos referimos aqui.
À boa maneira portuguesa, é pena não terem demolido também a ruina do teleférico que se encontra nos Piornos. Para este mamarracho, a Turistrela e/ou a Região de Turismo pretendem a sua transformação num complexo de piscinas tipo Caldeia, ou assim anunciaram, pelo menos. A Caldeia é uma coisa muito discutível, mas que tem a atenuante de estar situada no interior da cidade de Andorra-a-Velha, não tendo por isso, impactos visuais ou ambientais muito graves... Agora, o mamarracho dos Piornos, "requalificado" à boa maneira portuguesa... Andem, deitem-o mas é abaixo, se fazem o favor!

P.R. disse...

E, porque não, também podiam deitar abaixo todos os edificios da Torre, teleskis incluídos. Ah, e já agora, retirem aquela cerca que mais parece uma delimitação de reserva de vida selvagem... à boa maneira Portuguesa!

Paulo Roxo

TPais disse...

Boa, Boa!Reserva de vida selvagem!!Parece-me um bom titulo para um futuro post aqui no CZ!!eheh!

"O Padrinho" disse...

Qual Conímbriga qual quê! Aquele edificio é muito mais histórico. Dessem á máfia uma dinamitezinha e mandavamos aquilo pelos ares!!!

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!