sábado, setembro 30, 2006

O meu hotel favorito...

... Não está situado no centro comercial ou histórico de nenhuma grande cidade, é certo. Mas não trocava estas fachadas nem pelas do Museu do Louvre!

5 comentários:

Anónimo disse...

Caro cantaro Zangado, cá esta o Chato do anónimo outra Vez!!! Eu bem lhe disse que iria aparecer com frequencia, aliás, o Cantaro zangado ou não, faz actualmente parte dos meus favoritos. Uma questão sobre esta Belissima imagem. Por acaso não fica Junto a Lagoa da Francelha?

al cardoso disse...

Felizmente o meu amigo ainda se nao deixou vencer pelo urbanismo consumista, que parece estar cada vez mais a entranhar-se nas gentes do nosso povo.
Tambem eu adoro os penhascos graniticos, da nossa Serra e outras serras envolventes.

Um abraco da encosta norte da "Serra" (a Estrela pois claro)

mmg disse...

Sem duvida o mais belo e luxuoso hotel de toda a Serra. E como este tantos outros existem... um hotel de 1001 estrelas! E que estrelas!!!

Miguel Grillo

ljma disse...

Olá, anónimo, bom dia! Não, este é o Fragão do Poio dos Cães, perto da Lagoa do Peixão, no alto do Vale da Candeeira. O aspecto mais característico deste afloramento é o plano inclinado no alto, que se nota bem na imagem. Seria mais facilmente identificável se tivesse incluído na foto uma figura humana para se perceber melhor a escala. Este fragão é enorme, bastante maior do que as falésias próximas da Lagoa da Francelha (que são espectaculares, também).

Al, viva! Olhe, também me parece que estamos a derrapar alegremente para um pântano consumista deprimente. Ao mesmo tempo, acredito que há também cada vez mais gente que sente a necessidade de dele escapar, mesmo que fugazmente, durante férias ou fins de semana. Muitos destes a que agora me refiro fogem da frigideira artificial dos centros comerciais para o articial fogo da adrenalina rápida e pronta a consumir dos "pacotes radicais" comerciais. Mesmo assim, há muitos, muitos que o que querem é actividades que permitam uma verdadeira comunhão, sem intermediários, com um território, com um ambiente o mais naturais possível. Acho que sou um destes, mas não sou o único. E nós (que não somos assim tão poucos) também temos direitos! O direito ao silêncio, o direito à aventura, o direito à wilderness.

mmg, como muito bem sabes, ainda vamos tendo uma serra cheia de hotéis de 1001 estrelas. E ainda vamos tendo mais serras espectaculares (umas mais, outras menos, aqui e no estrangeiro), é o que vale... Toca a aproveitar!

Obrigado a todos pelos comentários. Vão "aparecendo"!

O Elogio da sombra disse...

Estive à poucos dias em Castro Laboreiro e a paisagem é semelhante, imponente, com maciços rochosos espectaculares. É ainda uma paisagem pouco humanizada e as poucas aldeias que existem estão um pouco a ficar ao abandono. As populações preferem o deslumbramento da cidade à solidão da serra, procurando assim aumentar a sua qualidade de vida, o que, inevitavelmente acaba por não suceder. Acabam é por cair no consumismo desenfreado, substituindo o "Ser" pelo "Ter", com os resultados que todos sabemos.

O seu apelo para a partida à descoberta do que a Natureza tem para nos oferecer é louvável e permita-me incluir-me no seu pequeno grupo que prefere a aventura sem intermediários aos "enlatados" das pseudo-aventuras radicais de fim-de-semana.

Um abraço.

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!