quarta-feira, julho 12, 2006

Há parvoíce maior que esta?

A figura acima (obtida na face sul do Cântaro Gordo, acima do Covão Cimeiro, na semana passada) mostra duas marcas sinalizadoras de trilho, uma encostada à outra. À esquerda, vemos o tradicional montinho de pedras; à direita, a uma mão travessa de distância, uma fitinha de plástico atada a uma pedra. Quem vê um, vê a outra.
Qual a necessidade de deixar este lixo das fitinhas de plástico na serra, que se vão rasgando e se espalham pela paisagem, sobretudo em locais como este, onde é tão fácil sinalizar o caminho de formas mais respeitadoras do ambiente?
Quem foi o responsável por isto? Vejamos mais de perto: Portanto, esta e outras fitinhas parecem ter sido colocadas pelo INATEL. Para quê? Porque não as retiram no final das suas actividades? É aceitável este procedimento?

Pelo Montanha, fiquei a saber que o C.C.D. Amigos Vila de Mouros vai organizar na noite de 15 para 16 de Julho (no próximo fim de semana, portanto) a 14ª Marcha Nocturna, suponho que entre a Vila do Carvalho e a Torre, numa extensão de cerca de 17km e um desnível de perto de 1500m. É uma experiência que recomendo vivamente.
Não quero de forma alguma criticar os Amigos Vila de Mouros, antes pelo contrário. Fico muito contente por saber desta iniciativa. Mas não pude deixar de notar que, como indicam no site, o trajecto estará assinalado com fitinhas de plástico e a INATEL apoiará a iniciativa. Espero que, ao contrário do exemplo dado por esta entidade apoiante, removam as fitinhas no final da actividade. Já há plásticos a mais na Serra, deixados por quem não deseja receber dela senão uma pequena parte do que ela pode oferecer. A ver se nós, os outros, não ajudamos à festa da porcaria...

10 comentários:

Rui Peixeiro disse...

É triste, a colocação destas fitinhas e acima de tudo, o não as retirarem posteriormente.
Neste campo é de louvar a organização da Rampa da Serra da Estrela (automobilismo) que depois da rampa, retiram todas as fitas novamente...


Por falar em Marcha Nocturna, acho mais cativante marchas do tipo da "Marcha regular Ti'Amadeu", organizada pelo Clube Nacional de Montanhismo. Não há fitinhas, não ha trajecto definido, ... Os grupos vão saindo de x em x tempo e só há alguns pontos de controle de passagem obrigatória... A última vez que participei foi em 1997, alguém sabe se ainda se organiza?

Anónimo disse...

Faz-me "espécie" isto de caminhadas nocturnas pela serra. Exige lanternas e correr riscos de torcer pés. Mas quem sou eu para duvidar do gozo que isso poderá dar a alguns?

Anónimo disse...

Desculpa, esqueci-me da identificação: Octávio Lima (ondas3.blogs.sapo.pt)

ljma disse...

Rui, eu acho que há espaço para diferentes tipos de actividades, desde que todos respeitem o gozo dos restantes, ou seja, desde que retirem as fitinhas todas, no fim. Não se organizando, tanto quanto sei, as Marchas do Ti'Amadeu, esta é melhor que nada... E porque não realizarem-se as duas?
Otávio, do que pessoalmente gosto, mesmo, é de andar por aí sózinho ou com poucos amigos (ou seja, não faço planos de ir a esta marcha, mas oxalá que seja um sucesso). O gozo que estas marchas dão tem que ver com o ambiente nocturno nas noites de lua cheia, completamente feérico. Só em certos sítios são necessárias lanternas, depois de os nossos olhos se habituarem à penumbra. Sobretudo no inverno, então, quando há neve... Participei uma única vez nestes eventos, há perto de 20 anos; dessa vez, caminhámos sobre neve desde perto das Penhas da Saúde. Gostei muito... E depois, torcer uns pés... Como dizem os yankees, "it comes with the territory", seja de dia, seja de noite...

João disse...

em verdade sempre discordei deste método de marcação do percurso, considero que tem de algum modo possuir sinalização pois decorre em alguns pontos por locais que poderiam revelar algum perigo

Rui Peixeiro disse...

Eu não disse que era contra a Marcha nocturna do C.C.D. Amigos Vila de Mouros, antes pelo contrário...
Só comentei uma preferência pessoal.

Matilde disse...

A Serra quer-se assim... SUPER FASHION

http://www.barsantahora.com/imagens/Snow%20Fashion%20(2%20Parte)/SnowFashion%20322.jpg

Matilde disse...

SUPER Fashion

http://www.barsantahora.com/imagens/Snow%20Fashion%20Serra%20Estrela/SnowFashion%20179.jpg

http://www.barsantahora.com/imagens/Snow%20Fashion%20Serra%20Estrela/SnowFashion%20257.jpg

http://www.barsantahora.com/imagens/Snow%20Fashion%20Serra%20Estrela/SnowFashion%20284.jpg

http://www.barsantahora.com/imagens/Snow%20Fashion%20Serra%20Estrela/SnowFashion%20288.jpg

http://www.barsantahora.com/imagens/Snow%20Fashion%20Serra%20Estrela/SnowFashion%20055.jpg

ljma disse...

João, eu gosto de um bocadinho de risco nas minhas actividades. Passear na Serra, sem risco, é como passear no jardim do lago... Mas a questão nem é essa. Acho muito bem que se assinale o trajecto com fitinhas de plástico, seja lá porque razões fôr, desde que no fim se removam as ditas fitinhas (já agora, que se remova também o lixo eventualmente deixado por participantes menos civilizados)!
Matilde, obrigado pelas fotos. O que acho sobre este evento já o disse no blog, mas vá, vou repetir agora. Eu estou-me nas tintas para a moda. Ou seja, é-me indiferente. Ou seja, nem acho bem nem mal. O que me aflige é que se associe a Serra da Estrela apenas a estas (quanto a mim) palermices urbanóides (fashion, raves, volta a portugal em bicicleta, rampa automobilística, projectos de casino, esqui) e nada, mas nada, passe da serra como lugar de aventura (e não estou a falar das tretas urbanóides ditas radicais tipo rappel, tirolesas, paintball, bungee-jumping...), como local de sossego, de paz, de descoberta e comunhão com a natureza.
Se estas mensagens passassem, estes eventos apenas mereceriam um sorriso de desprezo. Assim, dão-me vontade de chorar. É que coisas como estas põem a serra cada vez mais nas mãos dos que estão paulatinamente a dar cabo dela.

Anónimo disse...

As fitas são fundamentais para quem pretende correr ... Quem apenas quer passear não nota a diferença ... Eu gosto imenso das duas coisas, por isso, é preciso que as organizações que colocam as fitas, nas retitem após a competição. Quem não gosta de competições ... que vá ... passear!

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!