terça-feira, novembro 12, 2013

Coisas sérias?

Parece que o novo executivo camarário da Covilhã desbloqueou um processo que o anterior tinha emperrado, o da aquisição de duas viaturas limpa neves para os bombeiros voluntários da Covilhã.

Eu acho que, com o que neva nos concelhos à volta da serra, o Centro de Limpeza de Neve, nas Penhas da Saúde, chega e sobra. Parece-me que as novas viaturas terão uma utilização muito esporádica (leia-se uma ou duas vezes a cada cinco anos), mas representarão um encargo financeiro constante para os bombeiros e também para aqueles de quem se espera apoio para a corporação, ou seja, a câmara, ou seja, todos nós, através dos nossos impostos.

Em resumo, acho que se trata de um perfeito disparate, enquadrado no delírio parolo da "montanha de neve", da "cidade neve", do "concorrer em termos de turismo de montanha com outras da Europa, nas cidades dos maciços mais conhecidos, como os Alpes ou os Pirinéus" (sim, esta pérola hilariante ainda está disponível online! Aproveite enquanto dura!). O costume, portanto.

Soube do projeto de aquisição desta importante "mais valia para o concelho da Covilhã" (J. Matias, vereador pelo PSD, citado no artigo da Rádio Cova da Beira adiante referido) pelo Carpinteira, que ligava a uma notícia na Rádio Cova da Beira, onde podemos ler mais alguns pormenores divertidos. Por exemplo, que o executivo autárquico do anterior presidente emperrou este processo porque não concordava com a cor com que os bombeiros queriam pintar as tão desejadas (mas tão pouco necessárias) viaturas. Não sei se tenho mais vontade de me rir disto, ou do comentário que o atual presidente da Câmara, Vítor Pereira, fez a propósito: "coisas sérias e da maior importância que estavam aqui pendentes mas que agora já estão em fase de resolução". É que, a sério: nisto tudo, parece-me tão pouco séria a discussão sobre as cores dos limpa neves como o resto.

(Festejei a saída de Carlos Pinto. Não tinha grandes esperanças em Vítor Pereira, mas ainda estou convencido de que estamos melhor agora. Mas não abusem, pá!)

2 comentários:

Anónimo disse...

Ainda hoje eu fico parva a ver estas frases:
"(...)com que Portugal possa concorrer em termos de turismo de montanha com outras da Europa, nas cidades dos maciços mais conhecidos, como os Alpes ou os Pirinéus."
Quem elaborou essas frases, ou estava meio maluco,ou não faz a mínima ideia dos temas que está a falar (Pirineus??? Alpes??? LOL) ou queria enganar alguém, não sei quem.
Depois "construção de uma vila de montanha, semelhante a algumas existentes na Europa, com cerca de 500 habitações e zonas de comércio que serão apoiadas por diversos equipamentos sociais, culturais e desportivos". CONSTRUIR; CONSTRUIR; CONSTRUIR! A ideia bacoca de que neste país só se evolui se se CONSTRUIR! Venha mais betão! Ainda se fosse um refúgio (que é coisa que não existe aqui, claro ) pequenino, aninhado numa encosta ou recuperado a partir de uma casa abandonada da Serra, mas NÂO! Estas ideias são de construir LUXO! Montanha para os ricos! Mais betão, mais trânsito na serra, mais dióxido de carbono! Menos montanha para os montanhistas! E melhor, muitas vezes com neve falsa. Sim porque o texto fala da serra como se aquilo tivesse neve como uns Alpes ou Pirineus! É que estar a prometer um "Pirineu" e o turista chegar lá e não ter neve "Ohh fomos enganados". Até parece que por aí nos grandes foruns de ski europeu os grandes esquiadores falam "epa este ano não vou pros Alpes, vou pra Serra da Estrela em Portugal" Mas assim eles podiam poupar trabalho, têm aqui perto a rampa da Brandoa que também podia espetar lá canhões de neve e assim os turistas ricos não precisavam ir para tão longe.
É muito triste como tem poder alguém com ideias tão ridículas, absurdas e mais - perigosas e destruidoras para a nossa querida Serra da Estrela!
Cumprimentos, Sílvia

Anónimo disse...

Então está quase a fazer 1 anos desde o ultimo post. Vão encerrar este blog?

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!