domingo, março 29, 2009

Erradicar as mimosas

Pelo blog Loriga fiquei a saber que o Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade e a Associação de Freguesias da Serra da Estrela (que agrega várias freguesias do concelho de Seia) estão a preparar uma candidatura para um projecto que visa a limpeza e destruição de mimosas (acacia dealbata), para o que pedem a participação dos interessados.

Oxalá o projecto avance e seja um sucesso!

Mais detalhes no blog Loriga.

13 comentários:

TPais disse...

Boa Noticia!Mas é muito importante arranjar dinheiro para depois manter as áreas intervencionadas livres das mesmas mimosas.
Abç

famel disse...

Livrem-se das mimosas, garantam que elas não voltam a nascer e plantem carvalhos ou outras árvores autóctones.

Rui Peixeiro disse...

Eu até ajudava... Há por aí uma moto-serra?

É uma árvore invasora, a sua madeira não presta, não é uma árvore bonita e ainda por cima dá-me muita alergia...

Anónimo disse...

eu preferia que eliminassem os politicos do mundo, não teêm nenhuma vantagem em relação às mimosas!!!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
ljma disse...

Acabo de eliminar um comentário. Creio que foi a primeira vez que o fiz. Fi-lo porque era de mau gosto, vulgar, ordinário, irrelevante, porco, rasca, brejeiro e sei lá mais quê.

Se calhar sou só eu que estou mal disposto. Mas é um direito que temos (os autores) neste blog e que exerceremos sempre que o entendermos.

Censura? Se lhe quiserem chamar isso, OK. Mas nunca censurámos nem censuraremos nada que contenha o mais leve vestígio de uma sombra de uma ideia, nem mesmo que não passe essa ideia de um insulto aos autores do blog. Mas, neste caso, nem isso. O que apaguei era pouco mais que um palavrão pintado numa parede. Nesta parede não, obrigado.

Pedro amaro disse...

Boas,
O problema da invasão das mimosas ainda não é muito relevante em Loriga,no entanto e para que não haja mais alastramento e possivel irreversibilidade na sua irradicação é com bom grado que vejo esta iniciativa.
Espero que se concretize.
Não quero ver Loriga como o Vale do Rio Alva ou a Serra da Lousã!!
Um abraço

ljma disse...

Ou ainda como a zona baixa da encosta sobre a Covilhã. Boa sorte!

Anónimo disse...

a censura tem que ser eliminada no blogue do cantaro zangado,tal como as mimosas na serra da estrela.A censura e as mimosas na serra são pragas que ninguem deseja vêr !!!!
censura lá tambem esse comentário.

ljma disse...

Olá
Duvido que muita gente preferisse ver no Cântaro Zangado aquilo que eu apaguei. Mas eu (ao contrário de ti, anónimo das 17:31) não sei o que é que ninguém deseja ver neste blog, sei apenas o que é que *eu* não quero aqui ver; ora, eu e o Tiago temos a faca e o queijo na mão. Lamento, mas é assim. Cada um que imponha no seu blog as regras que entende, este blog tem esta regra: o que assim entendermos, apagamos.

Até agora, temos usado muito, muito esporadicamente esta nossa prerrogativa (creio que foi a primeira vez), por isso, aposto que ninguém sentirá, por esta via, o seu direito de expressão muito limitado no Cântaro Zangado.

E o nosso poder pode ser discricionário mas não é arbitrário. Só serão apagadas as patetices ordinárias. O que não for patetice não é apagado, mesmo que seja ordinário; o que não for ordinário não é apagado, mesmo que (como é agora o caso do teu comentário, ó anónimo das 17:31) seja uma patetice.

Isto, assim a modos que mais ou menos, é a "censura" que temos aqui no blog.

Se não concordas, sugiro que tentes fazer publicar o comentário que apaguei na coluna do leitor de algum jornal, a ver se consegues;

ljma disse...

Resta dizer que poderemos alterar a regra quanto à "censura" se a tal nos virmos obrigados.

TPais disse...

Caro Anónimo cujo comentário foi removido,
a má educação e a falta de respeito é que precisam de ser erradicados. Apagar uma asneira escrita no quadro é bom senso não é censura!
Cumprimentos

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

As mimosas (Acacia dealbata Link) são a invasora mais agressiva presente no território nacional.

Foram introduzidas a partir da Austrália e estão hoje fora de controlo, sendo uma ameaça à nossa biodiversidade, ou seja, dito por outras palavras, põem em causa a sobrevivência de muitas espécies nativas de Portugal.

O Estado português gasta dinheiro dos nossos impostos a tentar controlar este problema, pelo que é um contra senso ajudar a propagar esta espécie.
Aliás, o Decreto-Lei n.º 565/99 de 21 de Dezembro (Capítulo II, artigo 3º)proíbe a disseminação na Natureza de exemplares de espécies não nativas.

Para mais informações sobre os perigos das mimosas:
http://www.ci.uc.pt/invasoras/files/13mimosa.pdf

PS - Irei divulgar esta iniciativa na "sombra verde". O primeiro passo para vencer esta batalha contra as espécies invasoras é através da divulgação de informação sobre este problema. Obrigado.

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!