domingo, abril 13, 2008

Noventa e nove...

... Carvalhos-negral. E Vamos lá ver se a coisa fica por aqui.

5 comentários:

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

99 !!!! Isso mais do que uma "maternidade de árvores" já é um autêntico carvalhal!

Parabéns pelo teu empenho e por provares que qualquer pessoa com uma varanda com alguns metros quadrados e muita vontade, pode tornar-se num "plantador de árvores". Pegaste na minha ideia e "multiplicaste-a" de forma exponencial. Parabéns...

É curioso que ainda há tempos recebi um e-mail de uma técnica da "Serra Aventura" a dizer que também tinha alguns carvalhos e, provavelmente, haverá mais gente que tenha aderido a esta ideia.

Vamos esperar que o próximo Outono seja generoso em chuvas para aumentar a taxa de sucesso quando fizeres a transplantação.

Um abraço

ljma disse...

Olá, Pedro.
Nasceram até agora 100 árvores, mas uma morreu. Num total de 160 bolotas semeadas, não está mal.
Duvido que nasçam muito mais, porque a frequência de nascimentos tem decaído muito nas últimas semanas.

Se formos muitos a plantar poucas árvores, muitas árvores serão plantadas. É a lógica do "que mal faz um plástico a mais ou a menos na Serra", mas ao contrário. Muitas pessoas deixando pouco lixo, dá muito lixo; muitas pessoas plantando poucas árvores, pode ser que dê muitas árvores também.

Eu terei multiplicado os carvalhos mas tu multiplicaste os semeadores de carvalhos (falo por mim: sem a sombra verde nunca me teria lançado a isto).

Por fim, quero ainda dizer que, se é verdade que comecei esta actividade por razões de activismo ambiental, há muito que a satisfação pessoal que retiro dos momentos que passo a regar os carvalhos, a contar os carvalhos, a chegá-los para o sol ou a protegê-los da chuva em excesso se tornou na principal motivação. Nunca me imaginei a pensar isto mas é verdade: a "jardinagem" faz bem ao stress!
;)
Abraço!

as-nunes disse...

Caro Pedro
Vim pela via do sombra-verde. Tenho 61 anos mas gostaria de plantar um carvalho negral. Claro que talvez o pudesse comprar por aí num horto qualquer.
Lembro-me de ter lido que iam fazer a experiência de semear bolotas para ver se nasciam os respectivos carvalhos.
Uma maravilha.
Será possível mandar-me um para eu plantar no meu quintal/jardim? Pode ser que os meus descendentes se afeiçoem a ele?
Despesas por minha conta, claro.
-
Há uns dois anos plantei um carvalho continental que arranquei do mato. novinho, talvez recém-nascido. Este ano tem-se desenvolvido muito bem...e o tempo a passar!
Um abraço.
António

as-nunes disse...

O carvalho a que me referi como "continental" é o português, de folha pequena e rendilhada.
nunes.geral@gmail.com

ljma disse...

Caro as-nunes,
Bem-vindo ao Cântaro Zangado. Olhe, pela minha experiência (que é muito pouca) posso garantir que é muito fácil fazer nascer bolotas em vasos. Pelo menos as dos carvalhos-negral e carvalhos-alvarinho. Terei muito gosto em enviar-lhe um saquinho de bolotas, quando as houver, no Outono. Se não entrar em contacto consigo em meados de Outubro, é porque me esqueci. Lembre-me, nesse caso!

Já agora, desde que escrevi este post já nasceram mais seis carvalhos (infelizmente, um outro, que já estava amarelado, morreu; outro, ainda, está tão tapado pelos seus vizinhos que duvido que se aguente)!

Abraço
José Amoreira

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!