domingo, novembro 26, 2006

Belmiro de Azevedo ou Fernando Matos

Qual dos dois melhor administraria o Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE)?
Pois, isto pode parecer uma brincadeira mas a verdade é que as últimas declarações do governo relativamente à gestão das áreas protegidas aponta para que estas sejam geridas por privados! Aparentemente, dentro dos "privados" o governo inclui associações, ONGAs e claro empresas. O que está na moda é privatizar, privatizam-se as águas, privatizam-se notários, hospitais, EDPs etc, etc...E agora querem "privatizar" as áreas protegidas (AP). Tudo isto em nome do aumento da efeciencia e redução dos custos para o estado.
Analisêmos isto de uma forma distanciada e fria.
O que tem feito Fernando Matos na gestão do PNSE? Qual o estado actual desta AP? De facto, não tem feito grande coisa (ou o Cantaro não estaria Zangado), ou porque não sabe ou porque não pode. De qualquer forma o seu trabalho reflecte-se na sustentabilidade da Serra da Estrela enquanto área protegida assim como o trabalho de um gestor numa empresa.
Se agora substituirmos a palavra "PNSE" por EMPRESA (por ex. SONAE) e "área protegida" por PRODUTO passamos a ter perante nós não um problema ambiental mas sim uma questão económica que é preciso gerir da maneira mais efeciente possivel! Portanto, Fernando Matos já era e a SONAE é agora sócia numa empresa que tem como parceiros associações, ONGAs e outras pequenas empresas de Turismo e que vai gerir concerteza o PNSE com toda a competência. Neste momento, dinheiro é coisa que não falta para gerir esta AP. Como a AP é a matéria prima desta empresa, é preciso protege-la a todo o custo!(ena, parece muita bom!)
Talvez seja este o raciocino do governo, que em teoria até podia fazer sentido. Mas há um pormenor que não pode passar despercebido. Em última análise a protecção deixa de ser sobre o espaço natural e passa a ser sobre a empresa. O ideal de protecção de espaço natural vai variar conforme os interesses da empresa que a estiver a gerir - isto é economia pura! E isto é um grande risco! A área protegida passa a estar sujeita a interesses de particulares!
Até acredito que algumas coisas podessem melhorar no estado actual do PNSE mas apenas porque a acção da Turistrela seria muito mais fiscalizada!Tudo o resto seria uma incógnita ao sabor da conjectura económica nacional.
Em suma, Fernando Matos, podes ficar

4 comentários:

ljma disse...

E se, em vez da SONAE ou qualquer outra empresa nacinal, ficassem a Turistrela e a Região de Turismo as forças principais na gestão da AP?

Esta privatização da gestão das áreas protegidas mete medo, mas não é por não poder correr bem. Até pode... Mas o problema é que também pode correr *mesmo* muito mal!

Newton disse...

LINK A CONSULTAR: http://cortesdomeio.blogs.sapo.pt/36972.html

Cumprimentos.

Newton disse...

Mais uma notícia para emoldurar:
http://www.diarioxxi.com/?lop=artigo&op=d645920e395fedad7bbbed0eca3fe2e0&id=41220f414a6e40d921767181f83ae321

Fica a pergunta: o que desespera e espera Artur Costa Pais.

ljma disse...

Caramba, newton, isso é que é serviço público! Não consigo, sózinho, manter-me a par do que aparece em todos os jornais. Muito obrigado!

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!