quinta-feira, abril 27, 2006

Apanhei-te!

Hoje de manhãzinha, dei um passeio no circuito de manutenção. Levei a máquina fotográfica. Apanhei o esquilo que a figura mostra!
Eu não sei, mas li em mais do que um sítio que os esquilos extinguiram-se provavelmente no nosso país no sec. XVI. Houve algumas tentativas de os reintroduzir, mas falharam. Mais recentemente, um amigo informou-me que a população de esquilos em Portugal estava a aumentar fortemente, a partir do norte. Outro amigo, que trabalha na reitoria, disse-me que era frequente encontrá-los lá pelas árvores de Santo António. Este ano foi a primeira vez que vi esquilos no nosso país (ver aqui), e agora, apenas dois meses depois, dei de caras, na mesma manhã, com três! Maravilha!
Não só são umas criaturas simpáticas, pode ser que ajudem à sobrevivência de predadores de maiores dimensões (raposas, doninhas, gatos bravos, etc.)

Outra boa e inesperada notícia foi a de que tinham aparecido lobos nos Pirinéus orientais (onde é que eu li sobre isto?), vindos aparentemente dos Alpes italianos. Estas novidades, que mostram uma natureza aparentemente com mais vitalidade do que pensávamos, deixam-nos felizes, claro. Mas também podem ser apenas as melhoras que às vezes se notam nos doentes terminais, mesmo nas vésperas da morte.

14 comentários:

Fixer disse...

Obrigado pela divulgação (com foto e tudo).

Não sabia que havia por cá esquilos. Tenho de visitar a zona com mais atenção.
Um tio meu que costuma andar de bicicleta em Monsanto (Lisboa) diz que é normal os esquilos (que por lá parece que há muitos) o ancompanharem ao lado, subindo e descendo árvores...

Quanto aos lobos, penso que ainda os há por cá. Há cerca de dois anos um pastor nas Penhas da Saúde afirmou-me que ainda os havia. No ano passado, à noite, pareceu-me ter visto um, mas como fugiu depressa não deu para ver se seria somente um cão. (Já vi também uma raposa a atravesar a estrada um numa pescaria, vi uma morta nas margens do Zezere, perto do vale da amoreira).
Há cerca de 10 anos, o meu avô que morava numa rua um pouco mais acima do quartel do bombeiros da Covilhã, viu durante a noite um lobo atacar um cão, mesmo por baixo da janela do seu quarto. Um alguidar de água fria lá os separou. No dia seguinte ainda vi a enorme mancha de sangue estava no passeio.
Achei estranho, um lobo descer à cidade, vindo talvez pela zona do Ernesto Cruz, passando a Avenida de Santarem até à rua de baixo, mas o meu avô sempre foi um amante da Serra, onde na sua juventude muito passeou e admirou. Ele sempre afirmou saber bem distinguir um cão de um lobo!

ljma disse...

Quando era (mais) novo, era costume, no Verão, passar temporadas nas Penhas da Saúde. Um dos passatempos era passear pela Serra, chamavamos-lhe Explorações! Os adultos diziam-nos que tivessemos cuidado para não nos deixarmos apanhar pela noite afastados da civilização, por causa dos lobos. Mas eu nunca vi nenhum, nem sequer vestígios (excrementos, etc). Raposas, já vi muitas. Lobos, nicles. Estes bichos precisam de espaços amplos, selvagens, onde eles (e as suas presas) se sintam à vontade. Com as estradas verdes e as outras, os teleféricos e as urbanizações, com a artificialização generalizada do território nacional para que diferentes estudos têm alertado e que começa a verificar-se também na Serra, não me parece que haja espaço para a esperança na sua permanência aqui na zona. Esquilos, ainda vá; bichos maiores, duvido.

tone disse...

É realmente uma boa notícia.

Já agora aproveito para me tentar identificar. A primeira e única vez que aqui escrevi foi para descrever mais um episódio da confusão da romaria à estância de ski na 2ª feira de Carnaval. Desde então tenho acompanhado o que por aqui se escreve e vou moldando e mudando a minha opinião. E talvez concorde que a estância não deva mesmo ser aumentada...

Voltando ao tema do post, lobos também nunca vi, mas histórias já ouvi muitas. Os meus avós são de uma pequena aldeia na Serra do Açor, na encosta do Monte do Colcurinho (um dos mais altos a seguir à Torre da Serra e nas "imediações" da mesma). Eles sempre contaram histórias de lobos que apareciam de quando em vez... se os eram mesmo, já não sei...

ljma disse...

Bem regressado, tone! Oiça, eu não tenho grande fé nas minhas opiniões e não quero, de modo algum, ser tomado como O Grande Detentor de Toda a Verdade (mesmo que, muitas vezes, escreva como tal). Mas gosto muito da Serra e gosto dela como ela é; os melhoramentos a fazer, que se façam com cuidado, reconhecendo que impacto há sempre e que tem que ser minimizado. E só o que peço. Que molde a sua opinião, acho bem; que passe a concordar comigo, alegrava-me (e muito), mas não sei se será avisado...
Um abraço, bom fim de semana!

Dan disse...

São uns animais adoráveis. Eu vivo em Bragança e já os vi algumas vezes, a maior parte dos casos atropelados, infelizmente. No Natal de 2004 vi um esquilo atropelado próximo de Gouveia e foi também por essa altura que comecei a ouvir falar de esquilos na região da Serra da Estrela.
Em Dezembro do ano passado vi pela primeira vez um lobo aqui perto.

Anónimo disse...

Eu sou muito interessado nos lobos, e por tudo o que leio e conheço parece que os lobos na serra da estrela estão extintos (sem população fixa e com reprodução)sendo eventualmente atravessada por algum animal errante. A população de lobos está tão ameaçada a sul do douro que o regresso do lobo à serra seria de facto uma grande proeza da natureza. Seria realmente um renovar de alma para serra que eles voltassem. Como se costuma dizer, "não preciso de os ver. Só saber que estão lá!" Se o parque de divers....ah ... parque natural tivesse mais força...
O Blog está optimo. Grande abraço.
Ricardo

B disse...

Boas ! Há meses que sabia da existência de " pensava eu , um esquilo " , pois o meu pai , com a sua paciência de aposentado , ao descubrir "um esquilo " passou a levar-lhe avelãs ,deixando-as já partidas sobre as mesas da floresta . Contou-me e pediu segredo , não fosse alguém atentar contra o bichinho... Afinal constato com alegria que o esquilo não é "filho unico " na nossa Serra .
Mas como se explica ? Será q o alguma entidade fez o repovoamento sem se saber de nada ?
Sabem q também vimos o q de certeza será uma lontra na barragem do Viriato ? O ano passado , a nadar no lado do paredão das Cortes . Na Marateca colocaram uns casais , mas como surgiu aquela por ali ? E o mais provável é q não esteja só , visto ser um animal de hábitos de grupo....
Fica revelado o segredo " do esquilo da floresta "....
Um abraço !

Big Brother disse...

Não assino só "B" , por lapso assim saiu... fica reposta a identidade deste vosso amigo !

ljma disse...

big brother, o seu pai é mais cuidadoso e avisado do que eu. Espero não ter feito asneira com este artigo... Se houver m****, devo a todos um pedido de desculpas, especialmente ao seu pai.
O aumento da população de esquilos não é o resultado de nenhum esforço conservacionista, está simplesmente a acontecer em todo o território nacional, a partir do norte. A mesma coisa parece estar a acontecer com os lobos: sem pedir licença nem apoios estatais, um grupo de lobos migrou (deve ter sido uma coisa digna de um poema épico!) desde os Alpes italianos e estabeleceu-se nos Pirinéus orientais.
A lontra está dada como uma espécie residente do território do PNSE (veja-se o Plano Sectorial da Rede Natura 2000) ou este artigo (excelente, como de costume) do blog Montanha.

Big Brother disse...

Sabe q divulgar aqui não fará mal algum , pois reunem-se por aqui pessoas q se preocupam com aquilo q de melhor tem a Natureza e em particular a nossa Serra da Estrela !
O facto de o meu pai me ter pedido segredo justifica-se mas seria impossível q mais ninguém visse " o(s) esquilo(s) .
Ele é q da sua maneira de vêr , e como jamais viu mais de um ao mesmo tempo , julgou assim e bem , preservar o bem estar do bichinho. Ao ponto de lhe levar frutos secos , ajudando-o a ter uma alimentação mais nutrida do q certamente pensaria possivel a um animal isolado . Afinal parece ser q serão vários e já bem adaptados , tendo-se fixado aqui . É uma alegria termos de volta o q se jugava perdido há imensas decadas ! Será q ainda teremos notícias confirmadas de lobos na Estrela ?
Como a Natureza se adapta e por vezes se regenera ...

João disse...

...os lobos, ai os lobos, meu deus, não sei o que diga, é uma paixão de sempre, tê-los de volta na Estrela é um sonho que em mim não morre.... são necessários corredores ecológicos, recuperar a flora, depois a fauna, pequenos herbívoros, depois grandes e assim passar para os predadores de maior porte, e repensar todo o ordenamento e planeamento do território, é difícil fazer crer a muita gente, essencialmente às freguesias pseudo-urbano/rurais, que se debatem com a grande dificuldade de assimilar um conceito de desenvolvimento sustentado, com base nos saberes tradicionais, no riquíssimo património natural e cultural como forma de projectar o futuro da Montanha,... pois n concelhos, n freguesias, uma região de turismo, uma empresa concessionária do turismo monopolista, um Parque natural sem verba e capacidade, dependente de um instituto por vezes amorfo e permeável, associções diversas, todos cores politicas e interesses distintos, arreigando para si os seus próprios interesses, então amigo lobo, como é que tu poderás voltar...este movimento bloguista tem que ir mais além...

ljma disse...

Olá, João. Faço votos de que sim, de que este movimento bloguista vá mais além, ou seja que deixe de ser, apenas, bloguista. A ver no que isto dá!... Quanto aos lobos, ah, era espectacular, não era? Pelo facto em si, e também pelo que ele significaria em termos da nossa atitude para com a serra e o seu desenvolvimento.

Anónimo disse...

Very best site. Keep working. Will return in the near future.
»

Anónimo disse...

Very pretty site! Keep working. thnx!
»

Algarvear a Serra da Estrela? Não, obrigado!